quarta-feira, 1 de junho de 2011

Descobertas da ciência nº3-déjá vú

Déjà vu é uma reacção psicológica que faz com que seja transmitida a ideia,por exemplo, de que já se esteve naquele lugar antes, que já se viram aquelas pessoas, ou outro elemento externo. O termo é uma expressão da língua francesa que significa  já visto.
Sabemos que a nossa memória às vezes pode falhar; nem sempre conseguimos distinguir o que é novo do que já é conhecido.
Déjà vu é sentir que uma situação que parece familiar não deveria sê-lo. Tem-se a sensação esquisita de estar a reviver alguma experiência passada, no entanto, com a certeza que esta não aconteceu.
O que é mais intrigante nesta questão é o facto do indivíduo poder, nestas circunstâncias, experimentar uma estranha sensação de já ter vivido o que está a viver no momento, e além disso, também poder relatar (antes de uma observação) quais serão os acontecimentos seguintes que se manifestarão nesta sua experiência.

3.1.Explicação científica
O cérebro possui vários tipos de memória, como a memória imediata, responsável, por exemplo, pela capacidade de repetir imediatamente um número de telefone que é dito, e logo em seguida esquecê-lo; a memória de curto prazo, que é aquela que dura algumas horas ou dias, mas que pode ser consolidada; e a memória de longo prazo, que dura meses ou até anos, por exemplo, a aprendizagem de uma língua.
O déjà vu acontece quando por uma falha no cérebro, os factos que estão a acontecer são armazenados directamente na memória de longo ou médio prazo, sem passarem pela memória imediata. Isso dá-nos a sensação que o facto já ocorreu.

3.2.Tipos de Déjá vu
a) Déjá vécu
É a sensação, que surge ocasionalmente e que nos faz crer que aquilo que dizemos ou fazemos já o fizemos ou dissemos anteriormente, há muito tempo, ou de que já estivemos algures no passado rodeados das mesmas caras, objectos ou circunstancias, ou até mesmo que sabemos perfeitamente o que se vai dizer em seguida como se de repente surgisse da nossa memória.
Refere-se a uma ocorrência que envolve mais do que a mera visão. A sensação é muito detalhada, o sentimento é de que tudo é exactamente como foi anteriormente, por isso, as teorias que indicam que a situação teria sido lida previamente ou vivida numa vida anterior são inválidas, uma vez que essas ocorrências nunca poderiam recriar a situação com exactidão devido à presença de um ambiente moderno.

b) Déjá senti
É utilizado para definir um acontecimento mental, sem aspectos recognitivos, e raramente, permanece na memória da pessoa logo de seguida.

c) Déjá visite
É uma sensação que envolve um estranho conhecimento de um novo lugar. Quem passa por essa situação, pode conhecer tudo à sua volta numa cidade que nunca tenha visitado antes.
Há quem acredite que ler um folheto informativo detalhado sobre um lugar pode causar este sentimento quando se visita esse local mais tarde.
Esta sensação tem mais ligações a dimensões geográficas e espaciais.

d) Jamais vu
A expressão significa « não recordar ver algo antes». A pessoa sabe que aconteceu antes, mas a experiência fá-la sentir estranha. Descrito frequentemente como o oposto do déjà vu, os jamais vu envolvem uma sensação de medo e a impressão de observador da situação pela primeira vez, apesar de, racionalmente, saber que estiveram na situação antes. Jamais vu é associado às vezes com determinados tipos de amnésia e de epilepsia.

Sem comentários:

Enviar um comentário